Mon homme en essayant de penser

Eu sonho sentimentos de falta… por um lado insegurança, e por outro muitos muitos desejos. Ah se pudesse ter tudo o que queria! Pena que ela não pensa igual a mim. Ela gosta de me fazer sofrer, de me prostrar frente a sua imagem, de me seduzir e fazer acreditar, ou imaginar apenas, que é impossível. Ah sim, ela..! Ela que seduz, amaldiçoa! Maldita, maldita!…

Mantenha-me aceso na sua memória e, talvez assim, num futuro distante, eu possa voltar a ser um garoto mais crescido, e não um homem infantil. … Mas como sou idiota! Ela não tem memória. Coisas não tem memória, não tem afeto, não tem nada. Talvez tenha um desafio impregnado na existência, mas não sentimentos. Babaca!

Sentei na cama, olhando fixamente sua imagem. Olhando não, imaginando. Essa coisa não se olha, posto que é sonho, mas se imagina, posto ser acessível.

Cocei a cabeça e pus o óculos na tentativa de enxergar melhor não apenas imagens, mas a vida… sabe como é, nossa visão de mundo nos cria. No maior e melhor sentido amplamente possível.. Não estou enrolando, sei bem o que digo! Veja bem, o que você é capaz de enxergar fisicamente influencia sua decisões e pensamentos. Achas que o que falo é mentira? Bom, conteste se quiser, mas fatos são fatos.

É por isso que idéias são como mulheres. No inicio agente não da valor, não vê interesse… mas quando vai crescendo, se fazendo mulher (no sentindo mais sexual possível, para as mulheres de carne e osso) passamos a ter um gostinho a mais, uma olhadinha aqui, um pensamento desenvolvido ali… e voilà! Se o desejo for maior do que a inércia, tentamos conquistá-la. Idéias são assim também… Desenvolvem, crescem, nos fazem desejar e ir atrás. Mas diferente das mulheres, não são tão palpáveis…. droga!

Melhor voltar a me concentrar em… ahh… deixa pra la! Melhor é nada!

*

“Quando uma boa idéia acontece e seu comodismo a desperdiça, você estará em dívida contigo e com a humanidade.”
Ivan Teorilang

“Não existem idéias prematuras, existem momentos oportunos pelos quais é preciso saber esperar.”
Jean Monnet

One comment

  1. Fabrício says:

    Pri,
    adorei seu texto. Você escreve bem de mais, adoro o seu jeito de escrever, de verdade.
    Bom, eu imagino que deve ter sido um pouco difícil de ter escrito esse textinho porque você se pois na pele de um homem. Apesar de que, enfim, você tem uma sensibilidade incrível pra sentimentos… talvez nem tenha sido tão difícil.

    Continue sempre assim, simplesmente flawless escrevendo, eu te amo muuito!

Deixe uma resposta